Resenha: Divergente e Insurgente

     Olha vou te dizer, nunca um livro me prendeu tanto quanto a saga de Divergente. Katherine Roth, meus parabéns, você conseguiu que eu amasse aventura! (e está até me manipulando para voltar a ler a série do Percy Jackson)
     Com uma filosofia bem atraente e até um pouco complexa sobre livre-arbítrio, a história é uma delícia de ler.
     Entramos na mente de uma jovem inicianda da facção Audácia -uma sociedade que alguns chamam de loucos pelos atos que muitos de nós não temos a mínima coragem de fazer- que desde que nasceu era da Abnegação -facção que consiste em atos de bondade e altruismo-, mas os iniciandos para se transferir de uma facção para outra necessita passar por um teste de aptidão, que mostra ao indíviduo a qual facção ele tem mais em comum e quem o teste de aptidão não funciona, ou seja tem mais de uma facção a escolher, é chamado de Divergente.
    A história até me lembra um pouco House of Night, foi só a Zoey entra na Morada da Noite pra começar a catastrofe e assim também em Divergente: foi só a nossa Tris Prior se transferir que começou a catástrofe, acho que é histórias assim que nos prendem mais, e sinceramente a saga Divergente é uma das minhas favoritas atualmente.
     E quem não shippa Tris e Quatro, vulgo Tobias? No primeiro livro, Katherine nos mostrou um casal mas pela emoção, aquele cuti cuti e nheca nheca que até nos faz pensar por um segundo: Essa história só se passa por eles? Dai Roth te surpreende. No segundo livro, Tris e Quatro dão uma reviravolta, brigas e até uma deslealdade vêm a tona, e isso me fez aplaudir de pé a dinâmica do casal no segundo livro.
     O que me mais deixou animada em ler Divergente foi o fato da protagonista não ser uma Bella ou Katniss, ela era a Tris. Ela venceu muitos medos, conseguiu ser corajosa, e arrogância dela no livro é a coisa mais excitante que tem! Ela sim é uma heroina que samba na cara das inimigas.
Recomendo a qualquer um que não goste de ação ou aventura, pois essa leitura o fará gostar.
     Já sei o final de Tris e realmente me fez ficar chateada no começo, mas depois que acabei de ler o segundo livro, me pareceu satisfatório e com nexo o final. Enfim, estou ansiosa para ler o último livro, mal posso esperar para ir nas livrarias e comprar!

Anúncios